Leitura bíblica - dia 18

Gênesis 18
Temos aqui uma clara revelação da Trindade.  Diz a Palavra que O SENHOR apareceu a Abraão. Este ergueu os olhos e viu TRÊS HOMENS.  Curvou-se a ELES e disse: "MEU SENHOR".
Enfim... O Senhor promete um filho a Abraão e Sara.  Ela acha graça,  pois já tem idade avançada. 
Deus avisa a Abraão sobre a inevitável destruição de Sodoma e Gomorra.  Abraão intercede por seu sobrinho Ló,  que vivia na região.

Salmos 18
Os três primeiros versículos são prefácio no qual a decisão de bendizer Deus é declarada. A misericórdia que livra é belamente exaltada na poesia do versículo 4 ao 19; e então o cantor feliz, do versículo 20 ao 28, protesta que Deus agiu retamente ao favorecê-lo desta forma. Cheio de alegria grata, ele novamente retrata seu livramento e antecipa vitórias futuras do versículo 29 ao 45; e no fechamento fala com presciência dos gloriosos triunfos do Messias, da semente de Davi e do ungido do Senhor.

Mateus 18

Filme

"Quem será o maior no Reino dos Céus? "
Essa é a pergunta que Jesus ouve dos discípulos logo no inicio deste capítulo.  O mal do ser humano é que ele realmente se acha merecedor e moralmente digno. Mesmo entre os cristãos,  sempre aparece aquele que se acha melhor do que os outros. Talvez aí more o problema: estamos sempre nos comparando uns com os outros.  Mas e quando nos comparamos a Cristo?  De que poderíamos nos gloriar?  Jesus responde aos discípulos da seguinte forma:

"Eu lhes asseguro que, a não ser que vocês se convertam e se tornem como crianças, jamais entrarão no Reino dos céus."  (Mateus 18:3)

Esqueça a história da "pureza,  inocência e bondade das crianças". Quem tem filhos sabe que a realidade não é essa!
A criança, no contexto da época do relato bíblico,  nem ao menos era contada entre os habitantes.  Em uma ceia, a criança seria sempre a última a ser servida. Era alguém sem moral nenhuma,  totalmente dependente.  E é assim que devemos estar diante de Deus: sem justiça própria e totalmente dependente de Cristo.