Leitura bíblica - oitavo dia

Gênesis 8
As chuvas do dilúvio cessam. Noé e sua família esperam por muito tempo até que as águas baixem e eles possam deixar a arca. Deus reafirma a depravação do homem:

"O Senhor sentiu o aroma agradável e disse a si mesmo: "Nunca mais amaldiçoarei a terra por causa do homem, pois o seu coração é inteiramente inclinado para o mal desde a infância. E nunca mais destruirei todos os seres vivos como fiz desta vez." (Gênesis 8:21)

Salmos 8
"Há muito no cenário de um céu noturno para elevar a alma a uma contemplação piedosa. Aquela lua e estas estrelas, o que são? Destacam-se do mundo, e nos elevam acima dele. Sentimo-nos afastados da terra, e subimos em abstração grandiosa acima deste pequeno teatro de paixões e ansiedades humanas. A mente se abandona ao devaneio, e é transferida num êxtase de pensamento para regiões distantes e inexploradas. Vê a natureza na simplicidade de seus grandes elementos, e vê o Deus da natureza investido com os altos atributos de sabedoria e majestade."
(Comentário de Dr. Chalmers)

Mateus 8
Ao término do Sermão do Monte,  Jesus desce e cura várias pessoas: um leproso, o servo de um centurião romano (à distância) e a sogra de Pedro. Ao anoitecer curou todos os que foram trazidos à ele e expulsou demônios. Na mesma noite Jesus e os discípulos enfrentaram uma grande tempestade enquanto atravessavam o mar. Jesus,  que dormia no barco, foi acordado e acalmou a tempestade repreendendo o vento e as ondas. Quando completaram a travessia,  Jesus expulsou os demônios de dois homens e permitiu que os espíritos entrassem em porcos que,  ao serem possuídos,  se atitaram de um precipício em direção ao mar,  morrendo afogados.  Depois disso:

"Toda a cidade saiu ao encontro de Jesus, e quando o viram, suplicaram-lhe que saísse do território deles." (Mateus 8:34)