Leitura bíblica - dia 45

Gênesis 45
José não se contém e acaba por se revelar aos irmãos. A comoção foi muito grande. José chorava tão alto que chamou a atenção de todos e logo a notícia chegou ao Faraó, que ficou muito feliz ao saber da história.
José faz uma importante declaração aos seus irmãos, que além de aliviar suas consciências, glorifica a Deus em suas ações:

"Agora, não se aflijam nem se recriminem por terem me vendido para cá, pois foi para salvar vidas que Deus me enviou adiante de vocês. Assim, não foram vocês que me mandaram para cá, mas sim o próprio Deus. Ele me tornou ministro do faraó, e me fez administrador de todo o palácio e governador de todo o Egito."
(Gênesis 45:5 e 8)

Os irmãos voltam à Jacó, contam que José está vivo e é poderoso no Egito.  Após muita emoção,  Jacó se prepara para se mudar para a terra rica onde José é governador.  O convite vale para toda a família.

Salmos 45
Alguns viram aqui apenas Salomão e a filha do Faraó - estes têm miopia; outros vêem tanto Salomão como Cristo - são vesgos; olhos espirituais bem enfocados vêem aqui só Jesus, ou, se Salomão estiver presente, deve ser como aquelas sombras anuviadas de transeuntes que atravessam na frente da câmera, só levemente traçáveis numa paisagem fotográfica. "O Rei", o Deus cujo trono é para todo o sempre, não é mero mortal e seu domínio sempiterno não é limitado pelo rio do Líbano e do Egito. Este não é um canto de casamento de núpcias terrestres, mas sim um Epitalâmio para o Noivo Celeste e sua esposa eleita. (Charles Spurgeon)

Lucas 2
Belém é a cidade natal do Rei Davi. José, marido de Maria é seu descendente. Por isso, quando César Augusto ordenou um recenseamento, eles tiveram que deixar a Galiléia em direção a Belém para o alistamento. Muita gente foi para lá pelo mesmo motivo. A cidade estava cheia e eles não encontraram hospedaria. Por esse motivo passaram a noite abrigados em um curral e foi nessas condições que Jesus nasceu. As vezes nos ensinam essa passagem, dando a entender que a família de Jesus era miserável e desabrigada. A Bíblia nunca relatou isso!
Havia pastores com suas ovelhas pelos campos e um anjo lhes apareceu contando as boas novas do Natal.  Em seguida apareceram vários e vários outros anjos, comemorando o nascimento de Jesus. Eles diziam:

"Glória a Deus nas alturas, e paz na terra aos homens aos quais ele concede o seu favor".
(Lucas 2:14)

Paz na terra à todos? Não!
Aos homens aos quais ele concede o seu favor!

Ainda neste capítulo temos o único relato válido sobre a juventude de Jesus, quando com 12 anos de idade, foi esquecido pela família em Jerusalém. Depois de um dia inteiro de viagem, deram falta do menino e voltaram aflitos para procurá-lo. Três dias depois, o encontraram conversando com os mestres no Templo. Todos os que o ouviam ficavam maravilhados com seu conhecimento e suas respostas. 

Ele perguntou: "Por que vocês estavam me procurando? Não sabiam que eu devia estar na casa de meu Pai?"
(Lucas 2:49)