Leitura bíblica - dia 46

Gênesis 46
Jacó se prepara para ir para o Egito encontrar seu filho José.  Deus fala com ele:

"E Deus disse: Eu sou Deus, o Deus de teu pai; não temas descer para o Egito; porque eu te farei ali uma grande nação.Eu descerei contigo para o Egito, e certamente te farei tornar a subir; e José porá a sua mão sobre os teus olhos."
(Gênesis, 46:3-4)

Então ele parte para o Egito com todo seu povo e todos os seus pertences,  incluindo seus animais.

Se dá então, o emocionante encontro entre Israel e seu filho, em um clima de muita alegria. José diz que vai informar a Faraó sobre a chegada de sua família e os orienta:

"Quando, pois, Faraó vos chamar e vos perguntar: Que ocupação é a vossa? respondereis: Nós, teus servos, temos sido pastores de gado desde a nossa mocidade até agora, tanto nós como nossos pais. Isso direis para que habiteis na terra de Gósen; porque todo pastor de ovelhas é abominação para os egípcios."
(Gênesis, 46:33-34)

Salmos 46
Ao mestre da música. Àquele que pôde cantar outros salmos tão bem foi confiado esta nobre ode. Coisas simples podem ser deixadas para cantores comuns, mas o músico mais habilidoso de Israel devia ser encarregado da execução deste cântico, com as vozes mais harmoniosas e a música mais nobre. Para os filhos de Corá, os "coraítas". Uma única pessoa não pode desempenhar o louvor; deve haver coristas selecionados sob sua direção, cujo privilégio será celebrar o culto de música na casa do Senhor. Quanto ao motivo de se selecionar os filhos de Corá, veja nossas observações no começo do comentário sobre o salmo 42. Podemos acrescentar que eram uma divisão dos levitas que cumpriam seu turno em servir no templo. Os trabalhos do culto santo não deviam ser monopolizados por um grupo talentoso; cada companhia de crentes devia gozar desse privilégio por sua vez. Ninguém devia ficar sem sua parte no culto de Deus.

Um canto em Alamote. Isso pode sugerir que a música deveria ser em som agudo para as vozes de soprano das virgens hebréias. Elas saíram em suas danças para cantar os louvores de Davi quando ele matou o filisteu, e era natural que elas se alegrassem quando as vitórias de Jeová se tornavam seu tema. Precisamos louvar a Deus com corações virgens, almas puras em relação ao temor dele, com expressões vivas e exaltadas, e músicas felizes. Ou a palavra Alamote pode se referir a instrumentos de sons agudos, como em 1Cr 15.20, em que lemos que Zacarias, e Eliabe e Benaía, deviam louvar o Senhor "com instrumentos em Alamote". Nem sempre, de maneira descuidada, devemos ficar numa mesma tonalidade, mas com inteligência devemos modular nossos louvores e fazê-los adequadamente expressivos sobre a ocasião e a alegria que criam em nossas almas. Não nos é possível interpretar com certeza esses termos musicais antigos, mas ainda assim eles são úteis porque mostram que devemos ser hábeis e cuidadosos com a nossa música sacra.

ASSUNTO
Aconteça o que acontecer, o povo do Senhor é feliz e está protegido; esta é a doutrina do salmo, e ele poderia, para ajudar a nossa memória, ser intitulado O CÂNTICO DE SANTA CONFIANÇA, não fosse o amor especial do grande reformador por esse hino que comove a alma, ele provavelmente seria melhor lembrado como O SALMO DE LUTERO. (Charles Spurgeon)

Lucas 3
"como está escrito no livro das palavras do profeta Isaías: Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor; endireitai as suas veredas. Todo vale se encherá, e se abaixará todo monte e outeiro; o que é tortuoso se endireitará, e os caminhos escabrosos se aplanarão;e toda a carne verá a salvação de Deus.
(Lucas, 3:4-6)

Dessa forma surge João Batista exortando o povo ao arrependimento. Ele instruía as pessoas a abandonarem seus pecados. Exortou até mesmo a Herodes,  que mantinha uma relação de adultério com a esposa do próprio irmão. Isso culminaria depois na morte de João. Alguns pensavam que ele era o Messias. Ele esclarece que não, que o Messias viria em seguida. Na cristandade existe um grande equívoco na interpretação de Mateus 3:11 no que se refere ao "batismo com fogo". A mesma passagem em Lucas talvez seja mais clara:

"Ele traz a pá em sua mão, a fim de limpar sua eira e juntar o trigo em seu celeiro; mas queimará a palha com fogo que nunca se apaga".
(Lucas 3:17)

O capítulo segue com o batismo de Jesus e sua genealogia regressiva até Adão