Leitura bíblica - dia 47

Gênesis 47
José comunica a chegada de sua família ao Faraó e este deixa as melhores terras à sua disposição para criarem seus animais.
A fome continuava severa em toda a região.  A prata que o povo usava para comprar mantimentos se esgotou. A moeda de troca, por decisão de José,  passa a ser os rebanhos de cavalos, ovelhas, bois e jumentos. Passado um ano, os rebanhos também se esgotaram e a moeda de troca passou a ser as propriedades. Somente as terras dos sacerdotes não foram compradas, porque, por lei, esses recebiam sustento regular do faraó, e disso viviam. Por isso não tiveram que vender as suas terras.

"Então disse José ao povo: Hoje vos tenho comprado a vós e a vossa terra para Faraó; eis aí tendes semente para vós, para que semeeis a terra. Há de ser, porém, que no tempo as colheitas dareis a quinta parte a Faraó, e quatro partes serão vossas, para semente do campo, e para o vosso mantimento e dos que estão nas vossas casas, e para o mantimento de vossos filhinhos.Responderam eles: Tu nos tens conservado a vida! achemos graça aos olhos de meu senhor, e seremos servos de Faraó."
(Gênesis 47:23-25)

Jacó, já no final da vida, pede a José para não ser sepultado no Egito,  mas junto aos seus pais.

Salmos 47
É difícil decidir se o assunto imediato deste salmo é o carregar da arca da casa de Obede-Edom até o Monte Sião ou a celebração de alguma vitória memorável. Como até os doutores divergem, quem iria dogmatizar? Mas fica muito claro que tanto a soberania atual de Deus como as vitórias de nosso Senhor são aqui colocadas em hino, enquanto docemente se gloriam em sua ascensão, tanto como na profecia dela.

Lucas 4
Após o seu batismo, Jesus vai para o deserto, onde por quarenta dias é tentado pelo diabo. Vamos observar que o diabo age com Jesus da mesma forma que agiu com Eva e da mesma forma que age conosco até os dias de hoje. Ele fica dando sugestões! A intenção é a mesma: destruir a pessoa. Apela até mesmo para as Escrituras. Quando isso acontece, Jesus, que é a própria Palavra (João 1:14) se mostra imbatível e o diabo o deixa.
Após esse período,  Jesus volta para a Galiléia e começa a ensinar nas sinagogas,  onde sempre é admirado e elogiado. Em uma certa ocasião ele se revela como sendo o Messias,  prometido no Antigo Testamento:

"Foi-lhe entregue o livro do profeta Isaías; e abrindo-o, achou o lugar em que estava escrito:
O Espírito do Senhor está sobre mim, porquanto me ungiu para anunciar boas novas aos pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos, e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos, e para proclamar o ano aceitável do Senhor. E fechando o livro, devolveu-o ao assistente e sentou-se; e os olhos de todos na sinagoga estavam fitos nele. Então começou a dizer-lhes: Hoje se cumpriu esta escritura aos vossos ouvidos."
(Lucas, 4:17-21)

Muitos porém, por serem seus conterrâneos, meio que desconfiavam dele, dizendo coisas do tipo "esse não é o filho do carpinteiro José?"

Por causa disso, Jesus citou um ditado que dizia que "um profeta nunca é aceito em sua própria terra" e deu a entender que não realizaria milagres alí. O povo ficou furioso e o levou para a beira de um abismo afim de jogá-lo de lá. Jesus escapou e foi para Cafarnaum. Lá sim, faz vários milagres. Livra um endemoniado, cura a sogra de Pedro, cura vários doentes e prega a Palavra em diferentes locais.