Leitura bíblica - dia 50

Gênesis 50
Chegamos ao último capítulo de Gênesis.  Ele relata todo o cortejo fúnebre de Jacó, que após ser mumificado no Egito, foi trasladado para Canaã ao túmulo de seus pais.
Após sua morte, seus filhos ficam apreensivos, imaginando que José poderá finalmente vingar-se deles.  Mas, outra vez, José explica a ação de Deus em todo o processo, desde que seus irmãos o venderam, até que ele se tornasse o governador do Egito. Isso nos mostra o peso do pecado. Quantas coisas já haviam acontecido na vida daquelas pessoas e a sombra daquele ato pecaminoso ainda pairava sobre os irmãos de José.  O livro termina com a morte de José aos 110 anos. Ele também foi mumificado e colocado em um sarcófago no Egito.

Salmos 50
Este é o primeiro dos salmos de Asafe, mas não sabemos se é produto daquele eminente músico, ou meramente dedicado a ele, não se pode saber. Os títulos de doze salmos levam seu nome, mas não há em todos eles a intenção de atribuír-lhe a autoria, pois vários deles são de uma data muito tardia para terem sido compostos pelo mesmo escritor. Houve um Asafe no tempo de Davi, que foi um dos seus principais músicos, e sua família continuou por muito ocupando sua posição hereditária de músicos do templo. Um Asafe é mencionado como registrador ou secretário nos dias de Ezequias, 2Re 18.18, e outro era guarda das florestas reais sob Artaxerxes. Que Asafe certamente escreveu alguns salmos está claro em 2Cr 29.30, em que se registra que os levitas receberam ordens de "cantar louvores ao Senhor com as palavras de Davi e do vidente Asafe", mas que outros salmos de Asafe não foram de sua composição, mas foram só entregues aos seus cuidados como músico, fica igualmente certo por 1Cr 16.7, em que é dito que Davi entregou um salmo nas mãos de Asafe e seus irmãos. Para nós, é pouco importante se ele escreveu ou leu, pois poeta e músico são bem próximos, e se um compõe palavras e outro lhes coloca música, se regozijam juntos diante do Senhor.
(Charles Spurgeon)

Lucas 7
Ora, quem diria? Os líderes religiosos que tanto perseguem a Jesus, agora suplicam-lhe para que cure um homem! Trata-se do servo de um centurião romano. Segundo os religiosos, esse centurião merece esse favor, pois afinal, foi ele quem mandou construir a sinagoga! Jesus se dirigia até a casa do centurião e, este sim com uma verdadeira fé, envia homens que passam seu recado:

"Senhor, não te incomodes; porque não sou digno de que entres debaixo do meu telhado; por isso nem ainda me julguei digno de ir à tua presença; dize, porém, uma palavra, e seja o meu servo curado. Pois também eu sou homem sujeito à autoridade, e tenho soldados às minhas ordens; e digo a este: Vai, e ele vai; e a outro: Vem, e ele vem; e ao meu servo: Faze isto, e ele o faz. Jesus, ouvindo isso, admirou-se dele e, voltando-se para a multidão que o seguia, disse: Eu vos afirmo que nem mesmo em Israel encontrei tamanha fé."
(Lucas 7:6-9)