Leitura bíblica - dia 56

Êxodo 6
O panorama é o seguinte: Deus ordena que Moisés vá outra vez falar com faraó para que liberte o povo de Israel. Moisés ainda está desconfortável com o fato de não conseguir se comunicar muito bem. E os Israelitas andam bravos com Moisés, pois da última vez em que ele falou com o faraó, os escravos hebreus sofreram na pele as consequências. 

Salmos 56
Temos os cantos do servo de Deus que se alegra mais uma vez em voltar do exílio, e deixar esses lugares perigosos onde era forçado a esconder sua paz, mesmo do bem. Há um conhecimento espiritual tão profundo neste salmo que poderíamos dizer dele: "Bendito sejas tu Davi Barjonas, pois carne e sangue não revelaram isso a ti". Quando Davi banca o Jonas, ele não é igual ao profeta daquele nome; em Davi o amor da pequena ave predomina, mas em Jonas seu gemido e queixa notam-se mais. Michtam de Davi. Este é o segundo salmo dourado, pois tivemos o primeiro no salmo 16, com o qual este salmo tem grande semelhança, especialmente no final, pois termina na presença alegre. Um mistério dourado, o gracioso segredo da vida na fé, nos dois salmos desvendado docemente, e um pilar é erguido por causa da verdade de Deus.

Quando os filisteus o prenderam em Gate. Ele era como um pombo nas mãos de estranhos, e quando conseguiu escapar ele registra sua gratidão.
( Charles Spurgeon )

Lucas 13
A Bíblia inteira afirma que o homem é mal e não tem condições próprias de ter comunhão com Deus (Gênesis 6:5 - 1Reis 8:46 - Salmos 14:1/3 - Isaías 64:6 - Jeremias 17:9 - Romanos 3:10, etc.).

Houve entre os discípulos, comentários sobre algo trágico que aconteceu por aqueles dias. Provavelmente algo do tipo "o que será que eles fizeram para receber um castigo desses?" Jesus não alivia:

"Ou pensais que aqueles dezoito, sobre os quais caiu a torre de Siloé e os matou, foram mais culpados do que todos os outros habitantes de Jerusalém? Não, eu vos digo; antes, se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis."
(Lucas, 13:4-5)

Perceba que ele não está se dirigindo, como de costume, aos fariseus. Dessa vez a exortação foi dirigida aos seus próprios seguidores.