Leitura bíblica - dia 61

Êxodo 10
A Reforma Protestante separou evangélicos e católicos romanos.  Por quê?  Qual é a principal diferença? Uns vão dizer que são as imagens de escultura, outros dirão que é a submissão ao Papa. Mas a grande questão teológica que separou os cristãos da corrompida Igreja Romana no século XVI, girava em torno do "livre arbítrio", uma idéia que já tinha sido considerada oficialmente como herética no século V, com o debate entre Pelágio e Agostinho.  Vejamos o exemplo deste livro de Êxodo:

Faraó tinha o livre arbítrio para deixar o povo hebreu sair do Egito?

Desde o começo Deus ordena que Moisés e Arão peçam permissão ao Faraó,  mas já avisa instantaneamente que vai endurecer o coração do líder egípcio para que ele não deixe o povo sair. Isso soa um pouco confuso e incoerente à primeira vista. Agora no capítulo 10 temos uma explicação da parte de Deus:

"Depois disse o Senhor a Moisés: vai a Faraó; porque tenho endurecido o seu coração, e o coração de seus servos, para manifestar estes meus sinais no meio deles, e para que contes aos teus filhos, e aos filhos de teus filhos, as coisas que fiz no Egito, e os meus sinais que operei entre eles; para que vós saibais que eu sou o Senhor."
(Êxodo 10:1-2)

Se o faraó tivesse deixado o povo ir, a glória iria para ele. Seria lembrado por sua generosidade ao libertar Israel da escravidão. Mas precisamos lembrar que Deus não divide a glória com ninguém. Faraó não teve livre arbítrio. Após a oitava praga (dos gafanhotos), faraó aparentemente "se converte" e diz:

"Pequei contra o Senhor seu Deus e contra vocês! Agora perdoem ainda esta vez o meu pecado e orem ao Senhor seu Deus para que leve esta praga mortal para longe de mim".
(Êxodo 10:16-17)

Os gafanhotos desaparecem e quando tudo parecia resolvido, Deus volta a endurecer o coração do Faraó e este proíbe a saída do povo.

Salmos 60
Davi obedecia ao preceito de ensinar os filhos de Israel; ele registrava os poderosos atos do Senhor para que pudessem ser repetidos aos ouvidos de gerações futuras. Segredos dourados devem ser contados no alto das casas, essas coisas não eram feitas em um cantinho e não deveriam ser enterradas em silêncio. Devemos aprender alegremente o que a inspiração nos ensina de forma tão bonita. Quando ele lutou com Arã Naaraim e com Arã Zobá. As tribos de arameus se uniram e queriam vencer Israel, mas foram derrotadas. Quando Joabe voltou, pois ele tinha estado ocupado em outra região, e os inimigos de Israel aproveitaram sua ausência; mas na sua volta com Abisai, os destinos da guerra mudaram (Sl 60 Título; 2Sm 8.5). Feriu doze mil edomitas no vale do Sal. Mais do que estes foram derrotados de acordo com 1Cr 18.12, mas isso comemora uma parte memorável do conflito. A batalha deve ter sido terrível, mas os resultados foram mesmo decisivos, e o poder do inimigo foi desfeito. O Senhor bem mereceu um cântico de seu servo. (Charles Spurgeon)

Lucas 17

"Todos se desviaram, tornaram-se juntamente inúteis; não há ninguém que faça o bem, não há nem um sequer". 
(Romanos 3:12)

Quanto antes nos conscientizarmos de que não somos capazes de cumprir as exigências de Deus,  mais cedo enxergaremos a Cristo como nossa única esperança.
Quem é capaz de perdoar uma pessoa sete vezes por dia? Ofensa após ofensa? Jesus foi capaz! Observaremos isso mais adiante, em Lucas 23:34, quando Jesus, após ser humilhado e açoitado de várias maneiras, no momento da crucificação, clama ao Pai que perdoe seus assassinos.