Leitura bíblica - dia 66

Êxodo 15
Puro louvor!  90% do capítulo é a letra do cântico que o povo entoou logo após a travessia do Mar Vermelho. As mulheres, lideradas por Miriam, dançavam e tocavam tamborins. Após essa festa, segue uma difícil caminhada de três dias pelo deserto. Nenhuma água para beber. O povo começa a se queixar disso para Moisés.

"Moisés clamou ao Senhor, e este lhe indicou um arbusto. Ele o lançou na água, e esta se tornou boa."
(Êxodo 15:25)

Após mais esse milagre, Deus lhes dá ordenanças:

"Se vocês derem atenção ao Senhor, ao seu Deus e fizerem o que ele aprova, se derem ouvidos aos seus mandamentos e obedecerem a todos os seus decretos, não trarei sobre vocês nenhuma das doenças que eu trouxe sobre os egípcios, pois eu sou o Senhor que os cura".
(Êxodo 15:26)

Como refrigério a essa árdua viagem,  os Israelitas chegam a Elim, onde havia doze fontes de água e setenta palmeira e acampam junto àquelas águas.

Salmos 65
Davi canta sobre a glória de Deus em sua igreja e nos campos da natureza: aqui está o canto tanto sobre a graça como a providência. Pode ser que a intenção dele tenha sido comemorar uma safra especialmente abundante, ou compor um hino de colheita para todos os tempos. Aparenta ter sido escrito depois que uma rebelião violenta foi dominada, Sl 65.7, e inimigos estrangeiros tenham sido subjugados com vitória marcante, Sl 65.8. É um dos salmos mais deleitosos em qualquer língua. Veremos em Sl 65.1-4 o caminho de aproximação a Deus, depois com o Sl 65.5-8 veremos o Senhor em resposta a oração executando maravilhas pelas quais ele é louvado, e então em Sl 65.9-14, cantaremos o canto especial da colheita. (Charles Spurgeon)

Lucas 22
Este é o capítulo que relata a última ceia e a traição de Judas.  Mas quero destacar uma passagem de Jesus com Pedro, muito interessante, que as vezes passa despercebida:

"Simão, Simão, Satanás pediu vocês para peneirá-los como trigo.  Mas eu orei por você, para que a sua fé não desfaleça. E quando você se converter, fortaleça os seus irmãos". (Lucas 22:31-32)

Pedro foi o primeiro discípulo a ser chamado. Foi o mais chegado a Jesus. Neste ponto do texto, onde Cristo está prestes a ser crucificado, Pedro já tinha presenciado de perto cada um dos milagres. Viu água se transformar em vinho, doentes sendo curados, mortos sendo ressuscitados, pães sendo multiplicados... Não apenas viu Jesus andando sobre as águas, como também andou sobre as águas com ele. Viu Cristo em glória com Moisés e Elias. E agora, depois de tudo isso, Jesus diz claramente que Pedro ainda não é convertido.

E quanto a nós? Será que somos?  Ou estamos prestes a negá-lo?
Confiamos nossa salvação por aquilo que Ele fez, ou por aquilo que nós estamos fazendo?