Leitura bíblica - dia 69

Êxodo 18
Zípora, a esposa de Moisés,  assim como seus filhos Gerson e Eliézer, estavam hospedados na casa de Jetro, sogro de Moisés, durante todo o processo da saída do Egito. Agora todos se reencontram. Jetro fica muito feliz ao saber de toda a história e faz uma declaração que confirma a idéia de que cada praga do Egito teve o propósito de desmoralizar um de seus deuses:

"Agora sei que o Senhor é maior do que todos os outros deuses, pois ele os superou exatamente naquilo de que se vangloriavam".
(Êxodo 18:11)

Moisés passava horas e horas julgando as questões do povo.
Seu sogro lhe perguntou sobre essa tarefa e Moisés respondeu:

"Toda vez que alguém tem uma questão, esta me é trazida, e eu decido entre as partes, e ensino-lhes os decretos e leis de Deus".
(Êxodo 18:16)

Jetro opinou dizendo que isso não era uma boa coisa,  pois levaria Moisés a exaustão. Propôs então que ele escolhesse dentre todo o povo homens capazes, tementes a Deus, dignos de confiança e inimigos de ganho desonesto e os pusesse como chefes de mil, de cem, de cinqüenta e de dez.

Assim eles estariam sempre à disposição do povo para julgar as questões e levariam a Moisés apenas as questões difíceis. As mais simples decidiram sozinhos.
O conselho foi aceito e Jetro voltou para sua terra.

Salmos 68
Ao mestre da música, um salmo ou canto de Davi. Já falamos o bastante sobre esse título quando tratamos dos salmos 65 e 66. Este é obviamente um cântico para ser cantado na remoção da arca e, com toda certeza, foi usado quando Davi a levava com alegria santa da casa de Obede-Edom para o lugar preparado no Monte Sião. É um hino que comove a alma. Os primeiros versículos foram muitas vezes o hino de batalha das lutas político-religiosas nas Ilhas Britânicas envolvendo perseguição e vindicações da Reforma. E todo o salmo retrata de modo adequado os caminhos do Senhor Jesus entre os seus santos, e sua ascensão à glória. O salmo é, ao mesmo tempo, excelente e difícil. Em alguns versículos, sua escuridão é totalmente impenetrável. Bem falou um crítico alemão ao se referir a ele como um Titã difícil de domar. Nossa reduzida erudição nos tem falhado e, por isso, temos seguido um Guia mais seguro. Confiamos, no entanto, que nossos pensamentos não deixam de ser proveitosos.
(Charles Spurgeon)

João 1
O primeiro capítulo do Evangelho de João é o mais nítido texto bíblico sobre a divindade de Jesus Cristo.

"No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.
Ele estava no princípio com Deus.
Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e sem ele nada do que foi feito se fez.
Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens;
E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade; e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai."
(João 1:1-4 e 14)

A Trindade, ou seja, o fato de Deus ser apenas um, porém manifesto em três (Pai, Filho e Espírito Santo), é algo que de fato não cabe em nossas mentes limitadas e corrompidas pelo pecado.

Ou nos conformamos com isso, ou fazemos como a seita das Testemunhas de Jeová,  que vivem para negar a Trindade, chegando ao ponto de alterar grosseiramente o texto de João 1 em suas bíblias (Novo Mundo). Na versão deles, a frase "o Verbo era Deus" foi substituída por "o verbo era um deus". Assim mesmo, com letra minúscula. Ora, sabemos que sempre que aparece um "deus " com d minúsculo na Bíblia, é referente a um falso deus. Como explicar então que esse deus se fez carne (versículo 14) e que todo o restante da bíblia o exalta? No mínimo é uma seita incoerente.