Leitura bíblica - dia 77

Êxodo 26
Neste capítulo, Deus dá as instruções para a construção do tabernáculo, ou seja, a cabana que iria abrigar a Arca da Aliança e seria a antecessora do que séculos mais tarde viria a ser o Templo.

Salmos 76
Ao mestre da música no Neginote. O regente do coral é instruído a executar este canto com o acompanhamento de instrumentos de corda. O mestre dos harpistas foi chamado para sua mais habilidosa arte de menestréis, e realmente o canto vale os mais doces sons que as cordas possam produzir. Um salmo ou canto de Asafe. O estilo e a matéria indicam a mão da mesma pessoa que escreveu o anterior, e é um arranjo feliz o que colocou os dois juntos. No salmo 75, a fé cantava vitórias que viriam, neste, canta-se triunfos já alcançados. Este salmo é um canto de guerra cheio de júbilo, uma exaltação ao Rei dos reis, o hino de uma nação teocrática ao seu soberano divino. Não há necessidade de marcarmos divisões num cântico em que a unidade está tão bem preservada.

João 9
O que fazer quando alguém rejeita a Deus em prol da religião? Quando negam o próprio Cristo em nome de costumes e tradições?
Pois aí está: Jesus cura um homem cego que costumava mendigar. Cuspindo na terra, ele faz um barro (matéria prima do primeiro homem) e passa nos olhos do cego, instruindo-o para que lave os olhos no tanque de Siloé. Ao proceder desta forma, o cego é curado. Linda história!  O grande problema é que tudo isso se deu em um sábado!

Os religiosos passam a interrogar o ex-cego. O diálogo chega a ser cômico:

-Quem fez isso? Quem te curou?
-Foi um homem chamado Jesus.
-Onde ele está?
-Não sei!

Alguns dos fariseus disseram: "Esse homem não é de Deus, pois não guarda o sábado". Mas outros perguntavam: "Como pode um pecador fazer tais sinais miraculosos?" E houve divisão entre eles.
(João 9:16)

Inconformados com a situação,  eles chegam a duvidar que o homem fôra cego e mandam chamar seus pais. Estes, tinham medo dos religiosos e já sabiam que não poderiam dar crédito a Jesus, ou seriam expulsos da sinagoga.

- Sim. Nosso filho nasceu cego.
- E como explicam que agora enxerga?
- Ora. Pergunte a ele. Já é bem crescido!

Então pela segunda vez, chamaram o homem que fora cego e lhe disseram:

- Para a glória de Deus, diga a verdade. Sabemos que esse homem é pecador".

- Não sei se ele é pecador ou não. Uma coisa sei: eu era cego e agora vejo!"

- Mas de que maneira ele te curou?

- Eu já lhes disse, e vocês não me deram ouvidos. Por que querem ouvir outra vez? Acaso vocês também querem ser discípulos dele?