Leitura bíblica - dia 106

Levítico 12
Regulamentação para a purificação de mulheres que deram à luz

Salmos 102
Uma oração do aflito, quando ele é esmagado e derrama sua queixa diante do Senhor. Este salmo é uma prece muito mais no espírito do que nas palavras. Os pedidos formais são poucos, mas uma forte torrente de súplicas vai do começo ao fim, e como uma subcorrente, consegue achar o caminho para os céus através dos gemidos de aflição e confissões de fé que compõem a maior parte do salmo. É uma oração dos afligidos ou de "um sofredor", e leva as marcas da idade dos pais, como está registrado em Jabez que "sua mãe o deu à luz em tristeza", assim podemos dizer deste salmo, ainda como o Benoni de Raquel, ou filho da tristeza, era também seu Benjamim, ou filho de sua mão direita, assim é este salmo tão eminentemente expressivo de consolação como de desolação. Não chega a ser correto chamá-lo de salmo penitente, pois a tristeza é mais de alguém sofrendo do que pecando. Tem seu próprio amargo, e não é o mesmo daquele do salmo cinqüenta e um. O sofredor está aflito mais pelos outros do que por si mesmo, mais por Sião e a casa do Senhor do que por sua própria casa. É quando ele está oprimido, ou muito preocupado e deprimido. Nem os melhores dos homens são sempre capazes de abafar a torrente de tristeza. Mesmo quando Jesus estava à bordo, a embarcação podia se encher e começar a afundar. E ele derrama sua queixa ante o Senhor. Quando um copo é enchido demais ou virado, naturalmente cai tudo que estava nele; grande dificuldade remove do coração toda a reserva e faz a alma se derramar sem detença; é bom quando aquilo que está na alma é tal que pode ser derramado na presença de Deus, e este é o caso quando o coração foi renovado pela graça divina. A palavra traduzida "reclamação" nada tem nela da idéia de achar defeito ou queixar-se, mas deve antes ser traduzida como "gemido" - expressão de dor, não de rebeldia. Para ajudar a memória chamaremos este salmo de O GEMIDO DO PATRIOTA.
(Charles Spurgeon)

Atos 17
Os irmãos chegam à cidade de Tessalônica. Nessas ocasiões sempre procuravam por uma sinagoga e por três sábados seguidos, Paulo pôs-se a ensinar alí e anunciava a Cristo de acordo com a Escritura.  Muitos foram convencidos por Deus e passaram a seguir Paulo e Silas. Claro que isso deixou os religiosos cheios de inveja. Reuniram uma multidão e foram até a casa de Jasom, onde estavam hospedados, afim de entregá-los ao povo. Como não os encontraram,  levaram o próprio Jasom e alguns irmãos à presença de autoridades e disseram a famosa frase que tem acompanhado vários missionários por séculos:

"Estes que têm transtornado o mundo chegaram também aqui"
(Atos 17:6)

Jasom e os demais foram soltos mediante fiança.

Paulo e Silas foram enviados a Bereia e, como de costume,  foram para uma sinagoga. Até hoje os bereanos são lembrados por seu zelo à Palavra, pois tudo o que ouviam de Paulo, conferiam nas Escrituras. Que sirva de exemplo para nós todos.