Leitura bíblica - dia 112

Levítico 18

Pregação

Regras sobre relacionamento sexual. Deus adverte para que seu povo não adote as práticas egípcias (terra que deixaram) nem cananéias (terra onde chegariam). São proibidas coisas escabrosas como deitar-se com a irmã, a madrasta, a própria mãe, netas, com animais ou com outros homens. Também não deveriam oferecer seus filhos em sacrifício ao deus Moloque.

"Obedeçam aos meus preceitos, e não pratiquem os costumes repugnantes praticados antes de vocês, nem se contaminem com eles. Eu sou o Senhor, o Deus de vocês".
(Levitico 18:30)

Salmos 108
Um canto ou salmo de Davi. Para ser cantado com júbilo como um hino nacional ou solenemente como um salmo sacro. Não se consegue descartar esse salmo meramente indicando o leitor ao Sl 57.7-11 e depois ao Sl 60.5-12, embora possa ser visto de imediato que essas duas porções bíblicas são quase idênticas aos versículos que temos diante de nós. É verdade que a maioria dos comentaristas tem feito exatamente isso, e não somos tão presunçosos a ponto de questionar sua sabedoria, mas de nossa parte afirmamos que as palavras não teriam sido repetidas se não houvesse uma finalidade para isso, e que esta matéria não poderia ter sido repetida se todo ouvinte dela tivesse dito: "Ah, já vimos isso, portanto não precisamos meditar sobre isso de novo". O Espírito Santo não é tão carente de expressões que precise se repetir, e a repetição não aconteceu apenas para preencher o livro: deve haver alguma intenção no arranjo de dois pronunciamentos divinos anteriores em uma nova conexão; se podemos descobrir esse intento é outro assunto. Pelo menos nós podemos tentar fazê-lo, e podemos esperar assistência divina nisso.

Temos diante de nós O Canto da Manhã do Guerreiro, com o qual ele adora a seu Deus e fortifica seu coração antes de enfrentar os conflitos do dia. Como um velho oficial prussiano costumava em oração invocar o auxílio do "Augusto Aliado de sua Majestade", assim Davi apela a seu Deus e desfralda sua bandeira em nome de Jeová.
(Charles Spurgeon)

Atos 23

Paulo está sendo interrogado no Sinédrio. Todos estão contra ele, até esta declaração:

"Irmãos, sou fariseu, filho de fariseu. Estou sendo julgado por causa da minha esperança na ressurreição dos mortos!"
(Atos 23:6)

Ora, o Sinédrio também estava repleto de saduceus, então houve uma divisão e os ânimos se esquentaram. Alguns fariseus começaram a defender Paulo.  A coisa ficou tão feia que o comandante pediu para que retirassem Paulo dalí, temendo que ele fosse despedaçado.
Havia uma conspiração de cerca de quarenta judeus que fizeram um voto de não comer e nem beber nada enquanto Paulo não fosse morto. Ao saber disso, o sobrinho de Paulo comunicou o fato ao comandante, que providenciou a transferência, devidamente escoltada, de Paulo para Cesaréia.