Leitura bíblica - dia 95

Levítico 2

Instruções a respeito das ofertas de cereais.

Salmos 92
Um salmo ou cântico para o dia de sábado. Esta composição admirável é tanto um salmo como um canto, igualmente solene e alegre; e foi planejada para ser cantada no dia do descanso. O assunto é o louvor de Deus; o louvor é trabalho sabático, a ocupação alegre, de corações em descanso. O estilo é digno do tema e do dia, sua inspiração vem da "fonte de todas as bênçãos"; Davi falou como o Espírito lhe dava a forma de expressão. Na igreja de Cristo, a essa hora, nenhum salmo é mais cantado no dia do Senhor do que este aqui. A encantadora versão do dr. Watts é bem conhecida:

Doce obra é, meu Deus, que minha alma invade,
Em louvar teu nome, dar graças e cantar;
Em horas matutinas o teu amor mostrar,
E à noite vir falar de toda tua verdade.

O sábado foi separado para adorar o Senhor em sua obra acabada da criação, e por isso é bem adequado este salmo; os cristãos podem partir para um vôo ainda mais alto, porque celebram a redenção completa. Ninguém que conhece o estilo de Davi hesitará em atribuir-lhe a autoria desse salmo divino; os desvarios dos rabis que afirmam ter sido ele composto por Adão, só precisam ser mencionados para ser descartados. Adão no Paraíso não tinha nem harpas para tocar, nem ímpios com que contender.
(Charles Spurgeon)

Atos 7
Este é um capítulo que todos deveríamos ler com frequência. É praticamente um resumo do Antigo Testamento.  Estêvão está apresentando sua defesa, passeando pela história bíblica, mostrando que, assim como os judeus estavam rejeitando a Jesus, já haviam rejeitado e matado os profetas antigos e já haviam se rebelado contra Deus em diversas outras ocasiões. Estêvão vê o céu aberto e enxerga a Glória de Deus.  Em seguida é apedrejado tornando-se o primeiro mártir cristão.