Leitura bíblica - dia 124

Números 3
Agora os levitas (descendentes sanguíneos da tribo de Levi) são contados. Antes disso, o capítulo recorda o ocorrido com dois filhos de Arão, que foram mortos ao trazer fogo profano perante o Senhor.

Salmos 120
De repente deixamos o continente do vasto Salmo 119 pelas ilhas e ilhotas das "canções dos degraus". É louvável empenhar-se em devoção longa em uma ocasião especial, mas não se deve dar menos atenção aos sagrados atos breves que santificam a vida piedosa no dia-a-dia. Aquele que inspirou o salmo mais longo foi também o autor das composições curtas que o seguem.

TÍTULO
UM CÂNTICO DE PEREGRINAÇÃO dos degraus. Já dedicamos bastante espaço à consideração deste título em sua aplicação a este salmo e às quatorze composições que o seguem. Estes nos parecem ser Salmos de Peregrinos, mas não temos certeza de que foram sempre cantados em grupo, pois muitos deles estão na primeira pessoa do singular. Sem dúvida havia peregrinos solitários bem como tropas que iam à casa de Deus em grupo, e existiam hinos parar esses solitários.

ASSUNTO
Certo autor supõe que este hino foi cantado por um israelita ao deixar sua casa para ir a Jerusalém. Ele imagina que o bom homem tenha sofrido de calúnia de seus vizinhos, e estivesse contente de se distanciar de seus fuxicos, e passar seu tempo nos compromissos mais felizes das festas sagradas. Pode ser, mas esperamos que pessoas piedosas não tenham sido tão tolas a ponto de cantar sobre seus vizinhos maus ao se distanciar delas por uns poucos dias. Se desejavam deixar suas casas em segurança e voltar ao lar para um ambiente simpático, teria sido o cúmulo da tolice provocar aqueles que deixavam ali, cantando em voz alta um salmo de queixa contra eles. Não sabemos porque esta ode ocupa o primeiro lugar entre os Salmos dos Degraus, ou Cânticos de Peregrinação, e preferimos não arriscar uma conjectura nossa. Preferimos o velho sumário dos tradutores - "Davi ora contra Doegue" - a qualquer suposição artificial: e se foi este o cenário do salmo, vemos de imediato porque ele ocorreu a Davi no local da arca, onde chegou para levá-la embora. Ele vinha para conduzir a arca, e ao encontrá-la pensou em Doegue, e derramou sua queixa a respeito dele. O autor tinha sido caluniado terrivelmente, e se torturava de amargura pelas acusações falsas de seus perseguidores, e aqui está seu apelo ao grande Árbitro do certo e errado diante de cujo selo da justiça nenhum homem sofrerá de línguas caluniadoras.
(Charles Spurgeon)

Romanos 7
Ao falar de si mesmo, Paulo fala de todos nós,  segundo a nossa natureza:

"Pois o que faço não é o bem que desejo, mas o mal que não quero fazer, esse eu continuo fazendo."
(Romanos 7:19)

O ser humano é sempre propenso ao pecado.  No caminho inverso, a Lei de Deus é perfeita. Por isso, essa Lei nos traz condenação. É ela, inclusive, que nos mostra o que é o pecado:

"De fato, eu não saberia o que é pecado, a não ser por meio da Lei. Pois, na realidade, eu não saberia o que é cobiça, se a Lei não dissesse: 'Não cobiçarás' ."
(Romanos 7:7)

Quanto mais nos aproximarmos de Deus e de Sua Lei, mas contemplaremos Sua Perfeição e Santidade. Ao mesmo tempo, menos dignos nos enxergaremos e ,portanto, mais dependentes de Cristo.