Leitura bíblica - dia 130

Números 9
Deus define o dia para a celebração da Páscoa, que deveria ser comemorada da maneira já antes determinada, com suas normas e estatutos.

Novamente é citada a Nuvem (que já havia aparecido em Êxodo). Durante o dia, trazia sombra e durante a noite, luz. Quando era a época do acampamento seguir viagem, a Nuvem se erguia.

Salmos 126
Um cântico de peregrinação. Este é o sétimo degrau, e podemos esperar, portanto, encontrar nele alguma perfeição de alegria especial; não o procuraremos em vão. Vemos aqui não só que Sião permanece, mas que sua alegria retorna após a tristeza. Permanecer não é o suficiente; a fecundidade é acrescentada. Os peregrinos foram de bênção em bênção em sua salmodia ao prosseguirem em seu caminho santo. Pessoas felizes para quem cada subida era um canto, cada parada um hino. Aqui o fiador torna-se um semeador: a fé opera por amor, obtém um enlevo no presente, e assegura uma colheita de deleite.

Não há nada neste salmo que dê alguma indicação de sua data, além de ser um cântico depois de um grande livramento de opressão. "Restaurar a sorte" de modo algum requer de fato uma retirada para o exílio a fim de completar a idéia; o salvamento de qualquer aflição séria ou tirania esmagadora seria muito bem descrito como uma "volta do cativeiro". De fato, a passagem não é aplicável aos cativos na Babilônia, porque é o próprio Sião que está no cativeiro e não uma parte de seus cidadãos: a cidade santa estava em tristeza e desespero; embora não pudesse ser eliminada, a prosperidade pôde ser diminuída. Alguma nuvem escura baixava sobre a amada capital, e seus cidadãos oravam: "Restaura-nos, ó Senhor".

Este salmo está em sua posição certa e dá boa seqüência ao anterior, porque assim como no Sl 125.1-5, nós lemos que o cetro ou a vara dos maus não pousará sobre a sorte dos justos, aqui vemos que é removido deles para sua grande alegria. A palavra "restaura" parece ser a nota dominante do canto: é um salmo de conversão - conversão de cativeiro; e pode bem ser usado para enlevar uma alma perdoada quando a ira do Senhor é desviada dela. Nós o chamaremos: "Levando cativo o cativeiro".
(Charles Spurgeon)

Romanos 13
O capítulo inicia falando que o cristão deve ser submisso às autoridades governamentais, pois é Deus quem as estabelece.  Fala também sobre amor ao próximo e Santidade.