Leitura bíblica - dia 132

Números 11

O povo se queixa e murmura. Isso acende a ira de Deus e Ele incendeia parte do acampamento. O fogo se extingue depois do clamor de Moisés. Mesmo assim o povo continua a se queixar. O maná era um alimento que o próprio Deus fazia cair sobre o povo juntamente com o orvalho da manhã. Mas a essa altura o povo parece estar enjoado daquilo,  relembrando com saudades da carne que comiam quando eram escravos no Egito. Claro que Deus fica furioso com isso e ao perceber isso, Moisés desabafa:

Números 11:14 - Não posso levar todo esse povo sozinho; essa responsabilidade é grande demais para mim.

Então Deus determinou que outros setenta homens iriam ajudar a Moisés na liderança do povo.  Disse ainda que iria providenciar muita carne para que os israelitas matassem a saudade!

Numeros 11:19-20 - Vocês não comerão carne apenas um dia, ou dois, ou cinco, ou dez ou vinte, mas um mês inteiro, até que lhes saia carne pelo nariz e vocês tenham nojo dela, porque rejeitaram o Senhor, que está no meio de vocês, e se queixaram a ele, dizendo: ‘Por que saímos do Egito?’ "

Então Deus enviou milhares de codornizes ao acampamento.  Muitos se fartaram com elas e os que caíram no pecado da gula, alí mesmo morreram.

Salmos 128
Um Cântico dos Degraus. Há um avanço evidente em relação ao último salmo discutido: aquele só se referiu à maneira como uma casa pode ser construída, mas este retrata a casa construída e decorada com felicidade doméstica pela bênção do próprio Deus. Há também um avanço claro no tempo, porque aqui ultrapassamos os filhos e chegamos aos filhos dos filhos; há ainda uma progressão em felicidade, pois as crianças que no salmo anterior eram flechas são aqui brotos de oliveira, e em vez de falar "com os inimigos à porta" nós o fazemos com "paz em Israel". Assim subimos de degrau em degrau, e cantamos na subida.

ASSUNTO
É um hino de família, um canto para o casamento, ou um nascimento, ou para qualquer dia no qual uma casa feliz se reuniu para louvar o Senhor. Como todos os cânticos de subida, tem um olho voltado para Sião e Jerusalém, ambos mencionados especificamente, e se completa como os salmos 125, 130 e 131, com uma referência a Israel. É um salmo curto, mas rico e sugestivo. Sua poesia é da mais fina estirpe. Talvez não possa ser entendido em nenhum outro país melhor do que naquele onde se canta com prazer: "Ó Lar, meu doce lar; não há no mundo nada igual ao doce lar".
(Charles Spurgeon)

Romanos 15
Um capítulo que fala do amor e entrega ao próximo.

Romanos 15:2 - Cada um de nós deve agradar ao seu próximo para o bem dele, a fim de edificá-lo.

Romanos 15:7 - Portanto, aceitem-se uns aos outros, da mesma forma como Cristo os aceitou, a fim de que vocês glorifiquem a Deus.