Leitura bíblica - dia 152

O estudo de hoje é dedicado ao querido casal Joel Rodrigues e Joicy, irmãos de Pernambuco, que tem acompanhado a leitura tríplice com a Big Graça. Que Deus abençoe vocês.

Números 31

Deus ordena a Moisés que antes de morrer, vingue-se dos midianitas, destruindo-os completamente.  A guerra se dá. Israel vence e contabiliza os despojos. 

Salmos 147

Este é um cântico especialmente notável. Nele a grandeza e a bondade condescendente do Senhor são celebradas. O Deus de Israel é apresentado em sua singularidade de glória, por cuidar dos tristes, insignificantes e esquecidos. O poeta acha uma alegria singular em exaltar um que é tão incomparavelmente gracioso. É um salmo da cidade e do campo, da primeira criação e da segunda, da nação e da igreja. É bom e agradável do começo ao fim.

2 Coríntios 3

Mesmo com todos os problemas da igreja de Corínto, que vimos no capítulo anterior, Paulo declara sua plena confiança nos irmãos, não considerando necessárias cartas de recomendação entre eles:

2 Corintios 3:3 - Vocês demonstram que são uma carta de Cristo, resultado do nosso ministério, escrita não com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas em tábuas de corações humanos.

Mesmo assim, não deixa de ressaltar o exclusivo mérito de Deus:

2 Corintios 3:5 - Não que possamos reivindicar qualquer coisa com base em nossos próprios méritos, mas a nossa capacidade vem de Deus.

A seguir, temos uma passagem que tem sido extremamente mal interpretada por cristãos da nossa época:

2 Corintios 3:6 - Ele (Deus) os capacitou para sermos ministros de uma nova aliança, não da letra, mas do Espírito; pois a letra mata, mas o Espírito vivifica.

Já presenciei pastor desencorajando o estudo bíblico, argumentando que "a letra mata". Não só presenciei, mas já ouvi relatos de outros irmãos que ouviram a mesma coisa de chamados "pastores".

Ora, será que esse é o ensino aqui?
Será que a "letra que mata" é a Bíblia e portanto devemos evitá-la?

Fuja velozmente de quem ensina esse tipo de coisa. Na verdade querem te manter ignorante para manipular sua fé de acordo com os próprios interesses.

Veja os versículos seguintes:

2 Corintios 3:7 e 9 - O ministério que trouxe a morte foi gravado com letras em pedras; mas esse ministério veio com tal glória que os israelitas não podiam fixar os olhos na face de Moisés por causa do resplendor do seu rosto, ainda que desvanecente.
Se era glorioso o ministério que trouxe condenação, quanto mais glorioso será o ministério que produz justiça!

Paulo está comparando as duas alianças.  A antiga (ministério da letra) e a nova (ministério do Espírito).

A letra mata porque traz condenação. Ela traz a Lei. Os mandamentos e preceitos do Antigo Testamento, que Jesus resumiu em dois: amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo.
Essa aliança traz a condenação porque é impossível de ser cumprida por nós. Ninguém consegue.

Por outro lado, a Nova Aliança em Cristo (o ministério do Espírito que nos dá a fé) vivifica a todo aquele que crê em Jesus. Ele sim amou a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ele mesmo. Tendo ele cumprido a Lei, se oferece como nosso substituto, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.