Leitura bíblica - dia 153

Números 32

Os israelitas estão prestes a tomar posse da terra prometida, quando os líderes das tribos de Rúben e de Gade, donas de numerosos rebanhos, viram que as terras de Jazar e de Gileade eram próprias para a criação de gado. Então procuram a Moisés com a proposta de se estabelecerem nessas terras e não cruzarem o Jordão com as demais tribos.

Salmos 148

Trata-se de um cântico uno e indivisível. Parece quase impossível expô-lo em detalhe, pois um poema vivo não é para ser dissecado versículo por versículo. É um cântico sobre a natureza e sobre a graça. Assim como o lampejo de um raio chameja pelo espaço e envolve tanto o céu como a terra em uma só vestimenta de glória, a adoração do Senhor neste salmo ilumina todo o universo, e o faz arder com um brilho de louvor. O cântico começa no céu, chega às serpentes marinhas e todas as profundezas e se ergue novamente, até o povo próximo de Jeová entoar junto o louvor. Para sua exposição o requisito é um coração ardente de amor reverente ao Senhor, que será bendito para sempre.
(Charles Spurgeon)

2 Coríntios 4

Este capítulo traz uma palavra de ânimo e renovação de fé, apontando para a vida eterna com Cristo.

Por isso não desfalecemos; mas ainda que o nosso homem exterior se esteja consumindo, o interior, contudo, se renova de dia em dia.
Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós cada vez mais abundantemente um eterno peso de glória; não atentando nós nas coisas que se vêem, mas sim nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, enquanto as que se não vêem são eternas.
(2 Coríntios 4:16/18)