Leitura bíblica - dia 182

Deuteronômio 25

-Sobre pena de açoites:

Até quarenta açoites lhe poderá dar, não mais; para que, porventura, se lhe der mais açoites do que estes, teu irmão não fique envilecido aos teus olhos.
(Deuteronômio 25:3)

- Sobre levirato

Se irmãos morarem juntos, e um deles morrer sem deixar filho, a mulher do falecido não se casará com homem estranho, de fora; seu cunhado estará com ela, e a tomará por mulher, fazendo a obrigação de cunhado para com ela.
(Deuteronômio 25:6)

Interessante observar que, centenas de anos antes, o levirato já era praticado (veja em Gênesis 38 o episódio de Judá,  seus filhos e sua nora Tamar).

O capítulo ainda orienta sobre pesos e medidas justos e ordena aos israelitas para que, quando estiverem estabelecidos na terra, apaguem a memória do traiçoeiro povo de Amaleque.

Provérbios 27

Salomão disse:

Como o fogo prova o ouro no forno, assim o ser humano é provado pelos louvores que recebe.
(Provérbios 27:21)

Poucas e altamente espirituais devem ser as pessoas que, em meio a honra e ao elogio, permanecem modestas, serenas e imperturbáveis, sem disso se apossarem nem ficarem presunçosos e autocomplacentes por causa disso. Pelo contrário, permanecem totalmente livres e isentas, atribuem toda a sua honra e renome unicamente a Deus, a Ele somente os encomendam, não fazendo o uso deles senão para a glória de Deus e a promoção do próximo, de forma alguma para o proveito e vantagem própria. Assim, tal pessoa não se envaidece de sua honra ou se eleva acima da pessoa mais inepta e desprezada que possa ver sobre a terra, mas se reconhece como serva de Deus, que lhe deu a honra, para com isso servir a Ele e a seu próximo, como se lhe tivesse ordenado distribuir por, sua causa, alguns florins entre os pobres.
(Martinho Lutero)

1 Tessalonicenses 1

Nesta epístola, Paulo escreve com especial amor e zelo apostólico, pois nos primeiros dois capítulos ele elogia os tessalonicenses que dele receberam o Evangelho com tanta seriedade, por nele também serem preservados ao longo de sofrimentos e perseguição, tendo-se tornado um belo exemplo de fé para todas as comunidades em toda a parte e que, como Cristo e seus apóstolos, sofreram perseguição da parte dos judeus, seus próprios afins, como ele próprio também sofrera junto aos mesmos, para o seu exemplo, levando uma vida santa no meio deles. Por isso ele agradece a Deus que seu evangelho tenha dado semelhante fruto entre eles.